in ,

FGTS – Saques podem ser limitados a R$ 500

Após reunião com o Ministério da Economia, o governo estuda possibilidade de limitar os saques das contas Ativas e Inativas do FGTS a R$500. Isso é em parte baseado na pressão feita pelo setor de Construção Civil, já que os valores nessas contas podem ser utilizados para dar entrada em financiamentos imobiliários.

Estimando uma injeção de quase 42 bilhões de reais na economia, a liberação dos fundos do FGTS aqueceria o mercado nacional, buscando uma solução pelo menos temporária para a crise econômica no país, através da quitação de dívidas ou com o retorno ao mercado de bens de consumo, gravemente afetado pela falta de recursos.


Por outro lado, o setor de Construção Civil poderia ser largamente afetado, já que um dos principais usos do FGTS é para o pagamento de imóveis, servindo como valor inicial para um financiamento e parcelamento de valores. Com menos dinheiro disponível, a procura por tal serviço teria uma grande queda.

A proposta inicial seria de liberar apenas os valores de contas inativas, como foi feito durante o governo do ex-presidente Temer, mudado posteriormente para todo o tipo de conta (mas que afetaria a liberação com o fim do contrato de trabalho). Após as reuniões de segunda feira, 22/07, está em estudo a proposta de limitar os saques a um máximo de R$500,e criar um “saque  aniversário”, onde o trabalhador poderia retirar anualmente uma determinada parcela do total depositado, mas isso iria alterar a multa rescisória no momento da demissão.

Sabia que você vai poder bloquear chamadas indesejadas?

Tais propostas estão em trâmite, e devem se manter dessa forma até a conclusão da reforma da previdência. Há possibilidade dos saques ocorrerem a partir de Setembro, mas sem nada definido. Resta agora esperar por uma resposta definitiva do governo.

Para consultar seu saldo acesse o site da Caixa Econômica e verifique suas contas ativas e inativas.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Written by Debora Baccan

Como ter seu cartão aprovado na CrediCard?

5 dicas para evitar a dívida